terça-feira, 3 de agosto de 2010

Ligações Perigosas


Olha, vocês que acompanham o blog há um tempinho sabem que eu adoro a rara criatura sagrada: “o cueca que liga no dia seguinte”. Porque, de fato, mesmo que a gente dê uma de desencanada, receber um telefonema no dia seguinte acorda as nossas borboletinhas estomacais e dá um ar de “ele pensou em mim” que bota um sorriso bobo no rostinho até da mulher mais bem-resolvida.

Ocorre que, como tudo na vida, o excesso sempre faz mal. E como tudo na MINHA vida, ou é oito ou é oitenta! Depois de um longo e tenebroso inverno em que eu não pegava nem resfriado e consequentemente ninguém me ligava (vide o post “Mulher Invisível”), como diria Cláudia Leitte “choveu na minha horta vai sobrar na plantação”. Só que o que deveria ser ótimo se transformou numa coisa extremamente chata. Não acho que isso se deva ao meu jeitinho irresistível de ser não. Tá mais pra excelentes promoções das operadoras de celular associadas à absoluta falta de fazer dos machos de plantão.

E, portanto, em pleno ócio, esses seres cuecas resolvem ligar pra gente para não dizer...nada. Isso mesmo, não ligam pra combinar um choppinho, pra convidar pra jantar, pra nada concreto. Têm algumas até clássicas:

1 – O cara que liga pra dar “bom dia”: olha, eu não escondo de ninguém. Meu humor é negro nas primeiras horas da manhã. Odeio acordar cedo, odeio levantar da minha cama quente, e, principalmente, ODEIO CONVERSAR DE MANHÃ. Mamãe sabe muito bem disso, tanto que durante o café da manhã se escutam as moscas voando em casa e o café pingando do coador. Não tenho assunto nem vontade de falar com ninguém e sou geralmente muito grossa com quem fala comigo. Portanto, me ligar pra dar “bom dia” não produz efeito algum, porque pra mim, sempre nunca tem nada de bom.

2 – O cara que liga pra dar “boa noite” – é quase a mesma coisa. Com um agravante. Dependendo do horário eu estou nos primeiros minutos do meu sagrado soninho, e, definitivamente, não pretendo que ele seja interrompido. Se eu estiver sonolenta, falar comigo vai ser a mesma coisa que falar com alguém em coma, porque eu vou, com certeza, esquecer no dia seguinte tudo o que eu conversei. Então é melhor economizar seus bônus e não ligar. Ou então, se o cara resolver me ligar numa noite em que eu não esteja em casa, não é nada oportuno atender uma ligação pra dar “boa noite” com barulheira de boteco ou balada ao fundo, certo?

3 – O cara que liga de madrugada – essa é extremamente irritante. Por trás de uma ligação a altas horas da madrugada sempre vem a mensagem subliminar: “não peguei ninguém, vou tentar pegar você pra não perder a noite, ok?”. Detesto. Me sinto um prato no cardápio do cara disfarçado de agenda telefônica. Quando eu era bobinha, já fiz muito de atender essas ligações depois das 2 da manhã. Nunca mais.

4 – O cara que liga pra perguntar como foi seu dia – quer saber como foi meu dia? Falo já pra você. Fui trabalhar, atendi uma meia dúzia de cliente mala, descasquei uma dúzia de abacaxis de terceiros, levei um monte de bronca da chefe, fiz um monte de coisa chata e enfadonha, não achei vaga pra estacionar perto do meu prédio, quase matei uns 3 motoboys, ouvi lamúrias de gente desesperada, cheguei em casa, tive uma discussão familiar improdutiva, fiz favores chatos pra minha mãe, assisti a novela, entrei no msn, a minha amiga me contou que terminou com o namorado e fui dormir. Olha que interessante!

Portanto, cuecas, se quiserem ligar pra uma calcinha, fiquem à vontade. A gente adora! Mas liguem em horários estratégicos. Fora do horário comercial, jamais de manhã. Liguem nas primeiras horas da noite, pra ela ter tempo de desmarcar o que eventualmente ia fazer aquela noite pra se emperequetar pra sair com você, e jamais tarde da noite, pra não falar com um zumbi ao telefone e tampouco pra ela não pensar que você só ligou por falta de opção. E tenham um assunto concreto com um convite engatilhado. É fácil, é prático e nunca cai na caixa postal... tu, tu, tu, tu....

Angel

PS. Foi tenso postar este texto após não ter atendido uma ligação às 2 da manhã de hoje. Sorry. (Balzaks)

6 comentários:

Shisuii disse...

aushaushaushauheas

Pelo menos uma coisa de certo eu faço na minha vida... telefonar pouco, falar pessoalmente.

Mas, enfim, que vá se f*der as pessoas que te ligam de madrugada ou domingo de manhã!

Meu, queando eu mudei para Londrina, tava tendo terceiro turno das eleições municipais,... e eu não acordo com ligação gravada de polítco AS 8 DA MANHÃ!!!!

É Freud!

Shisuii

Anônimo disse...

Se não recebe ligações tem motivo... para de reclamar e deixa de ser chata... quem sabe sua situação melhora.

Luis disse...

Balzaca
Cuspir no prato que se come é atestado de burrice.
Punhal nas costas se paga com guilhotina.

Heaven, I´m in Heaven! disse...

HAHAHAHAHAHAHA
O cuequinha "ligador" dos comentários acima ficou sentido....
So a título de esclarecimento "esta é uma obra de ficção", ok?
Portanto, SE LIGA!!!!!

Fer disse...

concordo plenamente com o "post"....se não tem o q falar, nem um convite que preste pra fazer...vai encher o saco de quem tem paciencia e tempo livre pra gente desse tipinho!!e para aqueles q se intitulam "pratos"....continuem com suas ligaçõezinhas inúteis, mas por favor direcionem àquelas que vivem na ociosidade, e deixem as bem resolvidas e exigentes com aqueles que realmente "valem a pena"!!e "prato" pra mim, só sofisticado e muuuito saboroso!!!!

solambro disse...

As pessoas poderiam ligar pra pessoas, apenas quando não tem outro jeito de se comunicar...Telefone é uma coisa muito distante e até som da voz muda, às vezes, ligo pra pessoas: "a sua voz tá diferente". Será que eu não sou eu, pois é, tem telefonemas que parece que a gente não é a gente. O bom mesmo é o corpo pertinho...