terça-feira, 3 de março de 2009

TODO MUNDO É LEGAL, MENOS EU!

Olha, não é por nada não, mas tem dias que parece que o mundo ta cheio de Tele Tubbies! Sabe aqueles bichinhos simpáticos e sorridentes (e insuportáveis) que só existem no imaginário infantil? Pois é. Às vezes parece que todo mundo é assim. E que você é a única pessoa sensata e séria (e chata) do planeta.
Outro dia, assistindo BBB (aff) cheguei a essa conclusão. Todos são amigos de infância! E não to falando da amizade mantida às forças por meses de confinamento, estratégias, blá, blá, blá não. To falando do momento em que os modeletes/participantes entram na casa e imediatamente se abraçam efusivamente, dão gritinhos histéricos, pulam na piscina, rolam na grana, dançam sem música, batucam em baldes e bacias, sentam no colo uns dos outros, dormem abraçadinhos, esfregam a bunda e os peitos na cara dos colegas, fazem massagens nos companheiros e outras atrocidades impróprias para este horário. Não é moralismo nem nada, é só uma dúvida: será que o mundo inteiro ta cheio de pessoas carinhosas e cheias de amor pra dar e só eu que não sou assim? Imagine as cenas em situações cotidianas:

Sexta à noite, uma galera sentada num bar conversando animadamente, quando chega um amigo com um cara desconhecido e diz: “Gente, esse é o João, meu primo de São Paulo”. Imediatamente todo mundo levanta num pulo da mesa, abraça o João como se fossem jogadores vencedores em final de campeonato, faz uma rodinha em volta do cara e gritam: “João, João, João”. As meninas rebolam o créu mexendo o popozão na frente dele, os meninos anunciam: “Garçom, traz uma gelada porque o João é O CARA”

Outra situação: churrasco à tarde. Todo mundo sentado um no colo do outro (ninguém é namorado, ficante nem pretê, só amigos mesmo), todos se acariciam, dão selinhos, quando de repente uma moça fala pro cara que tá “sem querer” passando a mão nos peitos dela: “Você é amigo de quem mesmo?”. No que ele responde: “De ninguém não, sou só o entregador de água mesmo”. Daí, na hora de ir embora, todo mundo se abraça, faz uma corrente, diz um ao outro o quanto essa pessoa é importante na vida dele por estar compartilhando da mesma carne e cerva, choram, fazem juras de amizade eterna, deitam no chão emocionados gritando: “o Celsão era o melhor churrasqueiro que eu já conheci! Por que, ele se foi, meu Deus? Por que?!”

Pára tudo, gente! Se alguém tiver amigos tão calorosos assim na vida real, me avisem, porque os meus devem ser mais frios do que pingüins da Antártida!

Outra situação que me deixa ressabiada é o teor de alguns perfis do orkut. Já reparou como todo mundo é insuportavelmente feliz, escancaradamente amigo e, quando namora, dá a vida pelo outro? Ah, vai. Tudo bem que não acho que se deva fazer um orkut deprê (emo), com fotos de velório, de crianças chorando, com textos lamentando a vida, mas aqueles ursinhos carinhosos pulando com letrinhas coloridas pra dizer pra sua vizinha o quanto ela é sua amiga, ou o álbum inteiro dedicado ao namorado que lhe colocou um chifre semana passada com juras de amor eterno... Fala sério. Balela da grossa. Não é possível que estas pessoas se amem com tanta intensidade o tempo todo!
E MSN então? Taí um lugarzinho que as pessoas ADORAM utilizar pra jogar na cara do mundo o quanto são felizes e bem resolvidas! Aquele espacinho de uma linha destinado ao tal nick é vítima de um monte de indiretas para os outros pobres e tristes usuários da tal ferramenta. Desde juras de amor eterno ao namorado, até anúncios animados de micareta no final de semana, tudo é motivo pra mostrar pros outros que só ELES, os escolhidos, são felizes!
Esses dias mesmo, estava eu pulando meu carnaval à tarde, clima de carnaval, música de carnaval, aquela putaria toda que todo mundo conhece, quando de repente, a banda pára de tocar e o vocalista anuncia: “Gente. Vamos fazer um intervalinho, enquanto isso vocês ficam com uma homenagem que a Fulana fez ao Fulano especialmente pelos 06 anos (não eram 05 nem 10, eram 06!) de namoro deles! Aí começou a tocar uma música brega da Mariah Carrey ao fundo (prestem atenção, era sábado de carnaval) e aparecer num telão fotos do casal de ursinhos carinhosos! Ah não, meu! Eu não acredito que paguei pra me embebedar e ouvir música da Ivete Sangalo e do Asa de Águia (carnaval, gente, carnaval) pra ter que aturar ISSO!
E não para por aí. As pessoas são capazes de usar de muros, out-doors, faixas em aviões, tele-mensagens, recados na rádio, anúncios de jornal, programa do Gugu, todos os artifícios multimídia pra mostrar ao mundo que amam seu namorado e/ou marido, que passaram no vestibular, que amam sua cachorrinha de estimação, enfim, por que essas mesmas pessoas simplesmente não curtem a sua imensa e inenarrável felicidade sozinhos ou com seus entes queridos, anonimamente, no recanto de seu lar (ou bar)?

Angel

Um comentário:

Alessandro Santos disse...

Qanto ódio no seu coraçãozinho...

hahaha

Mas a comparação do João chegando no bar me tirou lágrimas dos olhos de tanto que ri.

Uma vez eu disse que o espaço de nick do MSN parecia repositório de frase de pára-choque de caminhão. Antes eu usava o nick para fazer piadinhas sem graça ("Quem te comeu acabou de entrar") mas hoje tenho mais respeito (não que eu não faça mais isso...).

Dia desses uma amiga ficou trocando de nick e entrando e saindo do MSN, eu era obrigado a ficar lendo o que ela tava "falando". Bloqueei e excluí da lista na terceira levantada de janelinha. Sem contar o povo que fica punheteando o MSN pra mostrar pra todo mundo que está online. Ban na hora.