sexta-feira, 16 de julho de 2010

Com que roupa eu vou?


Nós, calcinhas sentimos na pele o que essa velha saga nos proporciona.

Sabemos, também, que temos a síndrome camaleão só para mantermos a fama de imprevisíveis.
Isso não quer dizer que não tenhamos estilo ou mesmo personalidade definida. Apenas gostamos de variar a cada situação e mudamos de humor a cada minuto, por que não de visú?

Podemos nos adaptar a um cuturno a la exército, enlouquecer os cabelos, carregar na maquiagem para uma festa rock n'roll. Fazemos malabarismos para nos equilibrar em um salto agulha de zil centímetros e nos esprememos em tubinos-pretos-básicos da vida, para as festas mais fashions.

Viramos estilistas natas para tentar ficar malemazinha em nossos uniformes horrendos.

Mas... a hora que o telefone toca de repente, com uma voz conhecida e inesperada nos chamando para alguma festa, cinema, churrasco, programa de índio, entrega de Oscar, ou mesmo, para uma festa junina, começa o desespero!!!

A contagem regressiva começa, com imagens alucinadas te gritando que sua depilação não está em dia, sua sobrancelha está uma lagarta, sua manicure não te viu essa semana, que sua gaveta está cheia de calcinhas toscas e seu guarda-roupa tem eco.

Não adianta, balzak amiga, se embrenhar em revistinhas com receitinhas mágicas para ficar linda (em dia, pelo menos), pois tudo acaba virando gambearra mesmo. Assim como não adianta matar alguma avó-tia-madrinha para matar trampo para ajeitar tudo isso, nêga. O esquema é pensar meticulosamente e improvisar. Vê o que dá para improvisar mesmo, mas de maneira simples e eficaz, embora temporário.

Eu creio que nessas horas de desespero, algumas fadinhas mágicas começam a soprar carinhosas dicas nos nossos ouvidos. Algo do tipo:

- "Você tá louca! Nada desse decote tão 'você não vale nada, mas eu gosto de você'! Vai assustar e você não faz o tipo, destoa."

- "O garota, o que significa esse rosa de florzinha e lacinhos balangando no teu balonê? Tá faltando cabaço para esse look!"

- "Tsc, tsc, tsc... Você num tá pensando naquele vestidinho pega-rapaz manjado de novo? Não? Acho bom..."

- "Menos. Menos. Bem menos perfume, óleo, pó, rímel e sombra!"

- "Solta! Desse jeito você mata o cachorro da vizinha e não vai ficar com um hálito fresco!"

- "Isso. Agora diminue as pupilas, coloque um sorrisinho 'Já chegou?' na cara e arrase, garota!"

Fui.
Balzak

2 comentários:

Shisuii disse...

uahsuahsuahsuahsausasa

Ainda bem que eu mergulho no guarda roupa e saio vestido!

Mas concordo com uma coisa: meninas, menos perfume... além da maioria usarem aqueles perfumes doces de doer, eu tenho alergia

=(


uashuahsuahsuasuhasuas


Exigente, não?

aushaushuahsauhsuahsa

Shisuii

alebasi disse...

Estou lendo o blog há mais de uma hora, adoro os posts das duas!
Como estou vendo que o arquivo é grande, vou dar uma parada agora. Assinei os feeds pra acompanhar sempre!