sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Suor e Lágrimas (Versão Angels)

Ahhh, o verão... vem chegando com ares de primavera, fazendo os animaizinhos preguiçosos saírem da hibernação, no caso, nós mesmas, que saímos da toca ao percebermos que aquelas comidinhas maravilhosas de inverno e aquele casaco que cobria tudo fizeram um estrago considerável na nossa bunda. Sim, engordamos, como em todo inverno. E agora chegou a hora de colocar as adiposidades pra se mexer, até porque os comprimentos das roupas vão diminuir, os tecidos vaporosos e fininhos vão mostrar as dobrinhas, as mangas e alcinhas vão escancarar os braços rechonchudos, se bobear, existirão até situações que exigirão um biquíni (MEDOOO).
Sim, é hora de malhar!!! E quando a água bate na bunda, ou melhor, quando a celulite aparece mais do que a própria bunda, é hora de (re)começar a famigerada ACADEMIA.
Ao contrário da querida Balzaks, eu sempre gastei (e gasto) muitos dos meus reais com as mensalidades do tipo pacote semestral, anual, anal (ops, não), etc, etc. Ainda não aprendi a lição: “sofrer sim, pagar pra sofrer, jamais!”
Já frequentei diversos tipos de academia, e garanto que a diferença no visual, no naipe dos freqüentadores e na capacidade dos professores é diretamente proporcional ao quanto você está disposta a pagar. Mas têm coisas que não mudam de uma pra outra: a música bate-estaca, os obstáculos (ops, aparelhos) que não funcionam muito pra criar músculos, mas que é uma beleza pra criar marcas roxas na gente, a mulherada que sempre tem uma dieta i-n-f-al-í-v-e-l pra você, os bonitões que são tão tapados quanto gostosos, as revistas BOA FORMA com as famosas na capa, aquela coisa toda de sempre...
Eu vou morrer tentando, apesar de saber que academias são ambientes inóspitos pra mim. Eu não duro muito tempo dentro delas, me sinto mil vezes mais à vontade num boteco. Mas eu tento. E as tentativas se refletem principalmente na variedade de modalidades às quais eu submeti este corpitcho (UIII) que Deus me deu: já fiz spinning, step, aeróbica (sim, sou meio antiguinha), body jump, body pump, hidroginástica, natação, sapateado (aff, sou antiga mesmo), dança de salão, tai-bo, os clássicos esteira-bicicleta-musculação e agora, voltando às origens de nossos vovôs escravos (duvido que com essa branquelice toda eu tenha algum ascendente negão, maaas)... resolvi me aventurar na capoeira!
Os resultados não são lá muito favoráveis, considerando que nenhum olheiro me parou na rua pra participar do concurso “Garota Fantástica”, mas, conforme eu disse anteriormente... eu tento!
Angels

Um comentário:

xexedir disse...

Olha, com certeza dentro desse corpitcho cor de leite de vaca corre um sangue afro, pois já presenciei Angels num sambão...nada mais brazuca!
Esqueça a academia Angels, esqueçamos essa opressão da sociedade pelo corpo perfeito, e viva a boêmia!!!!