sexta-feira, 3 de julho de 2009

Desatinos de uma Balzak

Assistindo a um vídeo da Terça Insana, mais precisamente o da Mulher Moderna, comecei a refletir sobre a minha vida. Eu surto da mesma forma que ela.
Olhe a rotina da moça que vos escreve:
Pulo às 6 da matina, acordo a criança, boto água no fogo para o café, corro ao banheiro, me arrumo no tempo exato da água ferver, ou seja, tempo recorde, acooordo a criança, côo o café, enquanto esquento o leite, preparo o pão e ACORDO A P* DA CRIANÇA. Engulo o café, já colocando os brincos, borrifando desodorante, escovando ora os dentes ora os cabelos, solto mais uns berros de “COME LOGO”, e saio desvairada pela rua – ah, passando baton no caminho.
Trampo. No almoço, após filas para pagar as contas, vem outra sessão, desta vez na versão feminina, de “Come logo”. Trampo.
Quando a bendita 17:30 soar é hora de supermercado. Odeio!! Corro, pego as crianças e tento abrir a maldita porta, com chave, sacolas, mochilas e todo tipo de porcaria que fica no carro. Tudo isso com a cadela da cachorra pulando e sujando a todos. Logo aquela calça que tinha que durar até amanhã.
Depois de vários pedidos para que todos tomem banho logo, para a palhaça da dona-de-casa poder finalmente tomar o seu merecido banho, começa o dever de casa das crianças. Tortura geral.
Mas, é claro, que nem tudo são pedras. Na sexta-feira, eu acredito que mereço um delicioso happy hour com os amigos. Às vezes até consigo uma folga das crias e depois de muito esperar, tenho dinheiro para tomar várias. Vou direto do trampo para o bar. Quando olho dos lados, o que vejo? Lindas mulheres cheirando a shampoo de salão. Com os cabelos esvoaçantes de escova, as unhas impecáveis e a depilação em dia. Penso: “Puta que pariu!” nem fazendo tudo, se faz tudo. Olho para as unhas e para o cabelo e me recordo do filme “Jogos Mortais”. A auto-estima vai abaixo de 7 palmos.
Decido: “Tá bom, *orra, vou perder a hora do almoço por uma semana para dar um trato.”
Mas lembro que a última depiladora que passou por ali fugiu pra Portugal – e de navio.
É engraçada essa coisa de depilação, porque você sempre acredita que após uma sessão de melecas e dores, você sairá do salão com 20 anos e 20 kg a menos. O salão te péla e fica com seus 40 reais. E você paga feliz, não sei se pelo resultado ou pelo alívio sentido quando a moça fala “Pronto”.
Eu já tenho uma relação de amor e ódio com elas (elas me odeiam), quando vou me depilar em TPM e ela vem com aquela maldita pinça na mão... vixe! Eu não sei se choro ou xingo. E elas mal conhecem a tua cara, mas abaixo da cintura não lhe escapa nada.
Eu acho que a parte que a depiladora mais gosta de trabalhar é o buço. Pelo menos, nessa hora, a cliente fica calada. Ô lugarzinho para tagarelar.
Mas, enfim, ficou ótimo e a dona-de-casa está se sentindo uma Jolie e já fez propaganda sobre a nova depiladora e o layout. Espero agora poder usá-los.
Agora tomo minha Skol feliz! Isso depois de passar no supermercado, de novo, para comprar leite e ver qual a vítima-babá da vez.
Um ótemo fim de semana a todos.

Balzak

Um comentário:

Shisuii disse...

Cansa só de ler... mas fazer o que, avida tem que ser movimentada mesmo....

ahsuhasuahsau