domingo, 5 de junho de 2011

Circuito SESC de Artes dia 10


Dia 10 de junho, sexta, o Circuito SESC de Artes chega a Ourinhos com uma excelente programação artística reunindo música, teatro, dança, circo, literatura, artes visuais, artemídia e performances. Tudo isso a partir das 15h na praça Mello Peixoto, confira a programação:

ARTES VISUAIS - 15h
JOGO ACERVO SESC DE ARTE BRASILEIRA
Com o objetivo de aproximar o público do universo artístico por meio do contato com obras de arte, uma brincadeira de cartas com imagens de obras do acervo do SESC propõe indagações e reflexões relacionadas à arte de forma geral. Em sua segunda edição, o jogo criado especialmente para o Circuito SESC de Artes 2011 apresenta a coleção BRESSONIANAS, composta pelos fotógrafos brasileiros Carlos Moreira, Cristiano Mascaro, Flávio Damm, Juan Esteves, Marcelo Buainain, Orlando Azevedo e Tuca Vieira, que têm em suas obras a influência do fotógrafo francês Henri Cartier-Bresson.


Base V (SP)

Tendo como referência o clássico O Mágico de Oz, a intervenção busca alterar a paisagem e o cotidiano dos transeuntes. O público poderá acompanhar ao vivo a pintura de uma "estrada" que, como na história original, representa um novo caminho a ser escolhido. O grupo Base V foi formado em 2002 e desenvolve seus trabalhos a partir da experimentação livre e improvisação. Atualmente é formado por Danilo Oliveira, David Magila e Zansky.

PERFORMANCE - 15h
É CRÉDITO OU DÉBITO?
Vários artistas (BR)
Intervenções em que artistas e público negociam a troca, compra e/ou venda de conversas, gestos, textos ou objetos simbólicos, discutindo questões sobre a sociedade de consumo e o mercado da arte. Os trabalhos incorporam ideias e ações a partir de uma genealogia artística construída desde os anos 70 que subverte o sistema institucional da arte, estabelecendo alternativas de posicionamentos face ao sistema capitalista.


Artistas participantes: Ernesto Neto, Marcos Chaves e Renata Cruz.
Eu só vendo a vista, Marcos Chaves
Em uma banca de camelô, cartões postais são vendidos a R$ 1,99 em tiragem limitada. Ao lado dos cartões um televisor mostrará o vídeo que compõe esta obra.

Quatro semanas de objetos estabilizadores, Renata Cruz
A artista realiza a compra e catalogação de objetos do cotidiano oferecidos pelo público, que servirão de modelo para uma série de desenhos associados a frases de J. M. Coetzee, autor de origem sul africana. As composições serão vendidas a R$ 2.00, valor também pago pela artista para a compra dos objetos.

Troco uma embalagem por uma laranja fresca, Ernesto Neto
Um vendedor de laranjas é contratado para trocar em praça pública uma laranja descascada por uma embalagem industrial. A ação dá continuidade à pesquisa do artista sobre «cultura artesanal» e «cultura industrial».Duração: 4h


CIRCO MALABARÍSTICO
Irmãos Becker (SP)
Dois palhaços cômicos demonstram de modo criativo e bem humorado diversas técnicas de malabarismo e equilibrismo. A atração utiliza elementos como claves, facas, cones e fogo, criando uma performance interativa em clima de suspense. O público é convidado a se divertir nesse espetáculo repleto de adrenalina. A apresentação é composta pelos irmãos, André e Duba Becker, que realizam pesquisas na área circense desde 2001.
Concepção e Elenco: André e Duba Becker
Duração: 50min.


LITERATURA - 17h
TODAS AS PALAVRAS ME CONVÉM
Cia. Ilustrada (SP)
Intervenção literária e poética em que a palavra é a protagonista, seja ela falada ou cantada. Com perguntas como: “Qual é a palavra que você mais gosta?”, “Qual é a que você tem mais medo?” ou ainda “Qual é a palavra que mais te desagrada?”, a Cia Ilustrada faz uma divertida intervenção artística, com muita música, brincadeira e palhaçada. A proposta é aproximar o público da literatura.


Elenco: Junior Siqueira, Vanessa Gutz e Celso Amâncio


TEATRO - 17h30
A MULHER QUE COMEU O MUNDO
Núcleo de Investigação Usina do Trabalho do Ator (RS)
O espetáculo brinca com a metáfora da ganância desmedida e da busca desenfreada pelo poder, revelando a ridícula condição humana de querer a permanência e a posse das coisas por meio de lutas e dominação. Para contar essa história, a companhia utiliza máscaras e procura estabelecer outra forma de comunicação entre público e atores. O resultado é uma obra que privilegia a linguagem gestual, a narrativa através da música cantada e a pontuação através da percussão realizada por instrumentos musicais incorporados aos figurinos. O Núcleo de Investigação Usina do Trabalho do Ator existe desde 1992 e seu processo de trabalho criativo e técnico tem como figura central o ofício do intérprete e sua linguagem.
Elenco: Celina Alcântara, Ciça Reckziegel, Gisela Habeyche, Julia Ludwig, Pamela Fontoura e Thiago Pirajir.
Direção: Gilberto Icle; Figurino e Adereços: Chico Machad; Música: Flávio Oliveira; Preparação Vocal: Marlene Goidanich; Contra-regra: Shirley Rosári; Produção: Anna Fuã. Duração: 50min.

DANÇA - 18h30
OUTRO LUGAR
Focus Cia de Dança (RJ)
Outro lugar é uma construção coreográfica marcada pela movimentação do corpo em relação à arquitetura. A coreografia é composta por sete bailarinos, que durante quinze minutos interagem numa dança. O deslocamento dos bailarinos pelo espaço faz com que cada espectador tenha uma perspectiva única do espetáculo. A proximidade dos intérpretes também modifica a percepção do público que os observa.
Direção artística, criação original e coreografia: Alex Neoral
Intérpretes: Alex Neoral, Carol Pires, Clarice Silva, Marcio Jahu, Marisa Travassos, Mônica Burity, Rico Pinheiro
Duração: 15min.

ESPECIAL - 19h
VIDEORREPÓRTER
Com a missão de descobrir quais são os hábitos culturais dos moradores da cidade por onde passa, um videorrepórter faz rápidas entrevistas sobre quais são as opções de cultura, lazer e entretenimento da região. Ao final do dia, esse material é editado e apresentado no telão do palco, promovendo um encontro das respostas registradas com o público. Serão produzidos 88 documentários, um em cada cidade contemplada pelo Circuito SESC de Artes 2011. Coordenação: Aldo Quiroga
Com: Márcio Neves

ARTEMÍDIA - 19h30
VRUM
DMV22 (SP)
Um artista visual, um dançarino e um músico interagem em uma improvisação multimídia. A partir da técnica do grafite digital, o coletivo paulistano cria um “palco” dinâmico para o diálogo proposto entre som, cor e movimento, com o qual o público também pode interagir. A proposta artística do coletivo DMV 22 pretende abordar a saturação e a correria das cidades contemporâneas.
Com Mario Lopes, Gabriel Spinosa e Achiles Luciano.
Duração : 30min.


MÚSICA - 20h
CLUBE DO BALANÇO (SP)
O grupo de samba rock Clube do Balanço foi formado de forma despretensiosa, no ano de 1999, para tocar em um baile, na Cohab I, na Zona Leste de São Paulo. Com o sucesso da apresentação, a banda liderada pelo guitarrista e cantor Marco Mattoli foi conquistando novos públicos e espaços até que, em 2001, lançou seu primeiro disco, Swing e Samba Rock, que contou com a participação de diversos convidados de relevância na história do gênero, como Erasmo Carlos, Luis Vagner, Bebeto e Marku Ribas. Nestes doze anos de carreira, o Clube do Balanço lançou mais dois álbuns, sendo o mais recente, Pela Contramão (2009), o primeiro 100% autoral.
Marco Mattoli - Voz e Guitarra / Tereza Gama – Voz / Edu "Peixe" Salmaso – Bateria / Léo "Gringo" Pirrongelli – Baixo / Tiquinho – Trombone / Fred Prince – Percussão / Marcelo Maita - Piano Fender / Reginaldo "16" Gomes – Trompete / Wilson de Paula "Fumaça" - Percussão / Claudio Costa – DJ / Renato Bergamo – DJ. Duração: 80min.
Concepção e Direção: Junior Siqueira