segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Olhe por onde pisa

Gente, vamos combinar que balzaquiana carente só mete os pés pelas mãos mesmo! Não sei se é a cara de uma balzaquiana, pelo menos as loucas como eu, manter um relacionamento, digamos, sério. Não entendo esses cuecas modernos, porém medievais, que tem uma visão esquisita sobre relacionamento.
Antigamente, para 'amarrar' um indivíduo era preciso um alto plano estratégico porque os caras eram ungidos, lisos pra baralho. Hoje, querem cumprir todos os trâmites estereotipados pelas nossas vovós, com direito à aliança grossa, festa de noivado e o escambau. A moda agora é ser antiquado.

Tenho uma amiga balzaki, rodada-ada na vida, casada algumas vezes, namorado uns sem número de cuecas, com a fila fluindo frequentemente e em harmonia, que por um período da vida (um final de semana) ficou meio que 'encalhadinha'. ENCALHADA + CARÊNCIA + ADITIVOS ETÍLICOS = BESTEIRA. Putz, pegou Zé Ruela, para seu próprio desfavor. E o cara é do tipinho chiclé. Você pensa: peguei, tá bom, amanhã curo essa besteira na ressaca, mas, xiiii, já era. O cara te persegue por todos os lados. É caixa de mensagens apitando mais que sirenes na saída do Hospital das Clínicas, telefones de 'bom dia boa tarde e boa noite', os amigos começam a te zuar, e por aí vai...
E as saudades?!? Pára tudo. Como esses grudes tem saudades. Conheceu teu lindo rostinho há menos de vinte e quatro horas e querem te convencer que não vivem mais sem ele. Me poupem! E vem com aquele papo de 'mulher da vida dele' e logo logo vai estar você fazendo feira de domingo de manhã com o ser.
Eu considero esse tipo o mais psicopata. Carinha de cachorro... aff, é difícil se livrar deles. Ainda mais nessa nova modinha de matar ex de forma que dê mais repercussão e ibope na mídia pra mostrar a todos que ele era a melhor opção da sua vida, mas preferiu perder essa divina oportunidade. No fundo eles se acham. Você tem que ter muito cuidado nessa hora e dar um jeito de deixar bem claro que ELE nunca seria feliz com você. E rape fora, garota, não compensa.
Segue aí algumas dicas do antes e do depois do término:
  • Insinue tendências homossexuais
  • Convide-o para uma surubas com vários cuecas-muletas (muito cuidado nessa parte, corre-se o risco dele adorar a idéia)
  • Idolatre seus ex namorados. É difícil, mas você consegue. Força, garota.
  • Comece a querer frequentar lugares que ele detesta.
  • Não responda a emails, sms e afins. Tudo VAI ser usado contra você na hora do término.
  • Procure não dar pra ninguém no dia do término para evitar constrangimentos com o cueca-nova.
  • Sua mãe e teu sobrinho pentelho pode ajudar muito nesse processo.
  • Suma, por um tempo, de lugares que você frequenta, pois ele vai passar 'coincidentemente' por lá.
  • Última dica: Comemore, mas manere no goró pra não trocar Zé Ruela por Ruela Zé.
Mais dicas? Mete bronca nos comentários

Beijos crianças!

Balzaks

Um comentário:

Carlos Santis disse...

Uma coisa que sempre funciona é comprar aqueles "instrumentos" de sex shop (tamanho GXXEXG) e dizer a ele que adora fazer fantasias sexuais com os amantes...