quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Pêlamor, hein?

Bom, hoje vou falar de um assunto não muito comentado entre as pessoas normais, mas que tem uma grande relevância, principalmente para nós, calcinhas: os PÊLOS, ou, na definição do dicionário, produção filiforme à superfície da pele dos animais e em algumas partes do corpo humano. E aqui faço uma observação. Não são algumas, são muitas partes do corpo humano que são “agraciadas” pela presença dos ditos-cujos.

Os pêlos (e principalmente a ausência deles), com ou sem acento, entre outros aspectos, é um elemento essencial para diferenciar o ser cueca do ser calcinha.

Em outras palavras, homens são naturalmente peludos (e isso é normal e até atraente para algumas) e mulheres devem, por sua vez, ser totalmente lisinhas, mesmo que artificialmente.

Portanto, nós, mulheres, retiramos o máximo de pêlos possível da nossa superfície da pele, com a finalidade de ficarmos mais diferentes do ser macho e consequente mais bonitas e atraentes aos mesmos.

Ocorre que, o processo de retirada dos pêlos em si, é algo extremamente desagradável, dolorido, e por vezes, muito caro. As opções não são poucas: há a prática lâmina, vulgarmente conhecida por gillete, que é rápida e por sua vez, não dói, porém tem o inconveniente de não durar nada. Ou seja, no dia seguinte, cara colega, você estará toda ouriçada e se enroscando na roupa.

Aquele creme fedido que dissolve os pêlos também tem o efeito pouco duradouro como a lâmina, e além de ser fedido, como eu disse, custa caro e detona com a pele.

Aí vem a opção mais torturante de nós, calcinhas. A depilação com cera, que tem o efeito mais durável, porém, dói... dói pra cacete. Dói mesmo. E não é baratinho não.

Irrelevante citar a depilação a laser, que não custa caro, custa caríssimo, e não se iluda, não é eterna, dura alguns bons meses e só.

Mas o que eu acredito que mais incomode a nós, calcinhas, é a entressafra, ou seja, aquele interstício de tempo entre uma depilação e outra.

Sejamos sinceras: há duas ocasiões em que a depilação se faz necessária: quando você vai usar roupa curta e/ou biquíni ou quando você vai dar pra alguém.

E aí que mora a dúvida. E se aparece um evento desses (ou os dois ao mesmo tempo) e simplesmente não dá tempo de depilar (nem com lâmina)? A solução seria manter-se eternamente depilada? Será que vale a pena investir tanta dor e grana em uma época de inverno (que você só usa calça comprida) ou de seca (que ninguém te pega)? Será?

Uma vez vi uma comediante de stand-up dizer que uma depilação feita sem dar é desperdício de dinheiro. Realmente, dá uma raivinha deixar o que fica escondido em ordem e devidamente aparado e manter tudo escondido e sem uso.

Mas aí vem mais uma dúvida. E se a gente desencana e não depila e de repente aparece aquela oportunidade repentina? O cueca tem que usar uma foice (ui) edar uma de bandeirante, desbravador de selvas? 

O importante é ter na mente que mulher peluda é muito, muito feio. Um bigode de Frida Khalo, uma perna do Tony Ramos ou uma mata nos países baixos de Vera Fischer deixam qualquer beldade um nojo. Portanto, depilar-se é mais do que necessário, é obrigatório.

Bom, eu tento manter tudo ok. Minha depiladora agradece, morro de dor e fico mais pobre. Literalmente, lisa.

Angel

3 comentários:

P.S. disse...

Revoltante não é? Pôxa vida o padrão de beleza podia aliviar em algumas coisas pra gente. Mulher sofre demais pra ficar bonita, sombrancelha, depilação, unha, escova....agente tem que dar o sangue..também literalmente.
Adorei o texto

Shisuii disse...

aushaushauhsa.

Adorei o texto. Mas pelo menos a idéia de desbravador de pelos pubianos me soou interessante...

aushaushauhsauhsa

Maldito padrão de beleza.

Shisuii

Daniel ZoX disse...

Ehrm.... soh uma coisinha... entrando em assunto feminino sem ser chamado, mas eu entendo de depilação a laser...
Você por acaso já fez depilação a laser pra saber se dura uns bons meses como disse?
Não se engane, depilação a laser é eterna, e em raros casos, depende do gene da pessoa, pode não ter o máximo de eficácia, e deixar pelos loiros e finos, quase inperceptiveis.
Minha mãe faz depilação a laser, e eu conheço os métodos e seus resultados, e eu posso dizer que é sim, eterno!
fora isso, o tecto ficou muito bom! hehehe
bjos