sábado, 2 de janeiro de 2010

Colheita Maldita - O Retorno

O Sr. Orkut deve ser um grandessíssimo desocupado mesmo. Inventou o jogo “Colheita Feliz” só pra acabar com o resto de tempo e vida social que nós, pessoas cor de escritório que passamos o dia na frente do computador, dispomos.
Pra quem é analfabyte, lá vai uma definição do que é o “Colheita Feliz”: é um joguinho presente no orkut no qual você monta sua fazendinha, vai plantando e colhendo, a princípio cenouras e nabos até chegar a níveis mais profissas, nos quais você planta kiwis, maçãs e até cana (você vira quase um usineiro, caro colega). Nesse meio-tempo você vai ganhando dinheiro com sua colheita e comprando coisinhas pra sua fazenda, tais como uma cerca decorada, uma casa nova pro cachorro, o cachorro, e outros animais fofos, como a vaca e a galinha, por exemplo, que também produzem seus respectivos ovos e leite.
Até aí, muito inocente, bucólico até. Só que a colheita feliz tem um lado B muito desgraçado. Você pode, a qualquer momento, entrar na fazenda de seus amigos e roubar o que tem lá (desde cenouras até penas de pavão), e, por sua vez, os seus amiguinhos também podem entrar na sua fazendinha e na mão grande e cara deslavada levar tudo o que você cultivou com tanto amor. Aí o bicho pega. Aí você fica viciado nessa merda. Porque quando você arrasta o mouse até um canteiro de morangos plantados, por exemplo, aparece em quanto tempo os respectivos morangos estarão maduros pra você colher. E pasme, já fiquei meia hora na frente do PC esperando minha galinha botar seus ovos pra catá-los antes que algum amigo da onça o fizesse, e cheguei atrasada em algum compromisso do mundo real.
Conheço histórias de dependência crônica de fazendeiros. Da mulher que sai de casa, mas deixa o marido de plantão cuidando de sua propriedade virtual. Do cara que acorda às 4 da manhã pra colher sua plantação de maçãs (maçã dá uma boa grana, não se pode deixar o outro roubar jamais). Da minha mãe, que sai correndo pra chegar cedo no trampo só pra entrar na internet e colher (e principalmente, roubar), o que nasceu na madrugada anterior.
E o pior, o Colheita Feliz ainda mexe com o bolso dos agricultores incautos. Não é empréstimo do Banco do Brasil, mas existem no tal joguinho das fabulosas “moedas verdes”, grana virtual poderosíssima que compra qualquer coisa. Mas custa dinheiro. Dinheiro de verdade, R$. É só linkar que você escolhe como pagará suas moedas verdes, em boleto ou no cartão. Juro. E tem gente que compra. Juro. Conheço uma fazendeira que gastou 30 reais em moedas verdes só pra comprar uma abelha (que por sua vez, produz mel, que é muito bem cotado). E levou a maior bronca da colega de trampo que disse que com 30 reais dava pra fazer uma criança pobre feliz no Natal, ao invés de fazer a colheita mais feliz.
Fuçar no álbum de fotos do seu pretê no Orkut? Coisa do passado, filha. A moda agora é ver quem é mais promissor na sua fazendinha. E juntar grana pra comprar uma ovelha.

Agora, dá licença que vou ver se minha vaca já deu leite, tá?

Angels

2 comentários:

Shisuii disse...

O vício desgraçado!

Graças a deus que me librei dele...

P.S.: Colheita maldita (o filme) é um puta clássico... nem merecia a comparação... auhauheuhauhuhauaera


Shisuii

Angel disse...

Graças a Deus me liberetei desse vício cafona faz tempo!