terça-feira, 22 de março de 2011

Papo Fashion


Não, não somos especialistas em moda. Tampouco sabemos o que rola nos backstages dos melhores desfiles internacionais. Mas temos um opcional de fábrica muito raro no mercado, chamado NOÇÃO, e concordamos que há algumas modinhas que fazem ou fizeram sucesso recentemente por aí e que só servem para uma coisa: deixarem as mulheres ridículas. Não sei se é um complô dos estilistas gays que não querem abrir concorrência, não sei se é puro mau gosto, mas existem itens “fashion” que deveriam parar no lixo. Vamos a alguns exemplares deles:


Shorts com forro de bolso aparente – Bolsos nasceram para ficarem escondidos. Porém, algum “gênio” resolveu mostrá-los, e o resultado ficou parecido com um absorvente que escapou das partes íntimas e resolveu mostrar a carinha ao mundo. Ah, é claro que tem quem queira piorar a situação, e “enfeite” o tal absorvente com paetês, estampas de onça e canutilhos. Desastre total.


 Luzes californianas – As pessoas tingem o cabelo, entre outros motivos, para esconderem manchas de sol. Porém, algum cabeleireiro gay resolveu declarar essas manchas “fashion” e deu o nome afetado de “californian ligths”. Daí as moças desavisadas resolveram mergulhar metade do cabelo na água sanitária ou coisa parecida e o resultado foi esse “sou pobre, só tive grana pra metade da tinta” que vocês conhecem.


Pulseira do equilíbrio – Esse é o 171 mais bem-sucedido da história da moda. Uma empresa criou essa coisa horrorosa, inventou que ajudava a manter o equilíbrio corporal e muita gente comprou, mesmo que isso desequilibrasse o orçamento. Antes era uma questão de saúde, mas não tardou para virar item “fashion” e todo mundo usar como acessório. Mais conhecida como pulseira engana-otário. Os camelôs da 25 faturaram alto com as imitações até que o fabricante original se retratou e admitiu que a pulseira não servia para nada, do tipo: “Se não for para eu lucrar sozinho, que ninguém mais lucre. A idéia foi minha”.


Crocs – Mais um acessório “saudável”, mas parece que não tão ineficiente. Os crocs, esses tamanquinhos de borracha medonhos, foram criados para pessoas com problemas de coluna e profissionais que trabalham o dia todo em pé. Não tardou para um espírito de porco achar bonito e incorporar ao rol dos acessórios ridículos, mas que viraram moda.

 Calça Saruel- Vulgarmente conhecida como calça “tô cagada”, consiste em um modelo que desvaloriza todo e qualquer tipo de corpo feminino. Nada mais é do que uma calça apertada na barra e proporcionalmente larga no meio das pernas, algo tão sexy quanto um saco de batatas. Muitas mulheres pioram o conceito, e usam as tais calças estampadas... acompanhadas de Crocs.

Flor no cabelo – A era “power flower” acabou faz uns 30 anos, mas retomou-se a moda de flores no cabelo, dessa vez artificiais e enormes, criando uma imagem jeca e infantil pra quem usa. Se você tem mais de 10 anos, não arrisque ou parecerá uma camponesa retardada.





Fitinha na testa- Seguindo a mesma linha da flor na cabeça, a mais nova modinha desastrosa é essa fitinha no meio da testa, com o nome metido de “headband”, que parece que pegou depois que uma BBB começou a aparecer usando na TV. De fato, participantes de Big Brother sabem muito sobre elegância mesmo. Tal fitinha consegue ser pior do que a florzona. Faz você parecer uma camponesa retardada... e puta.

Meião de academia – Juro que não entendi. Desde quando puxar a meia até o meio da perna é sexy? De que adianta malhar e malhar se você vai pra academia parecendo o Kiko do Chaves?



Óculos enormes - E mais uma vez a turma do Chaves lançando moda. Agora são os óculos da Chiquinha. Nada mais fatal do que um olhar feminino devidamente emoldurado por gigantescos óculos que nem sua avó usa mais. Fashion os olhos, oh, my God!



Estampa de bicho – A onça, a zebra e a cobra são estampadas porque nasceram assim. Isso não te dá o direito de copiar o “estilo” dos bichinhos e usar roupa estampada de bicho. A intenção é parecer selvagem e fatal, mas o resultado um look mais “puta pobre” do que nunca.


Cores fluorescentes – Agora repaginadas com o nome de cores “flúor”. Essa praga invadiu as roupas, a maquiagem, os esmaltes, e deixou todas as mulheres com cara de ponto de referência, algo como um cone refletivo de sinalização de trânsito. Perfeito para evitar atropelamentos.

Bom, é isso. Vale dizer que todos os looks aqui execrados fazem parte das mais comuns reclamações masculinas. Portanto, se vocês, garotas, reclamarem que somos preconceituosas ou que não entendemos nada de moda, lembrem-se, entendemos de homem, e estamos fazendo um favor pra vocês!

Angel

PS Balzak: Com meu pescoço em risco, não posso deixar de criticar os cabelinhos escorridos. Garotas, parem de gastar fortunas com porcarias, para puxarem seus cabelos. Não falo por ter os cabelos lisos, falo por saudades de ver cachos alheios.
Saiam desta vitrine, com tantas bonecas iguais. Essa gana pelo diferente, pelo ousado, pelo 'autêntico" está fazendo vocês se enrolarem em cada trapo! Até a barbie está mais original.
Eu voto pelo simples.


Balzak

3 comentários:

Angel disse...

O "pescoço em risco" é por conta dos lindos cabelos lisos desta autora que vos fala. Não entendi a revolta de Balzacks, já que ela também faz parte do time dos escorridos

Aphocallipse disse...

Como sempre precisa nos comentário. Comentário de MACHO (rs) alguns e talvez tds esses acessórios desvalorizam a sensualidade da mulher.

Anônimo disse...

voce deve ser uma velha(o) que nao aceita as modernidades de hoje,se realmente desvaloriza-se o corpo,ninguem estaria usando todos esses acessorios e roupas!